Seguidores

terça-feira, 28 de julho de 2015

SPARTACUS - IMPERIUM LEGIS


                  Eis que uma das mais importantes bandas da história do Heavy Metal gaúcho e brasileiro lança seu segundo trabalho. E desde já, pode-se afirmar: nasceu CLÁSSICO! A SPARTACUS faz com que tudo soe perfeito neste cd. Gravado e mixado por Sebastian Carsin, nos Estúdios Hurricane em Porto Alegre entre Maio de 2010 e Agosto de 2011, IMPERIUM LEGIS, o sucessor do álbum de estréia, LIBERTAE (2004), traz composições feitas pela banda ao longo de seus 30 anos de carreira. compostas nos anos 80/90 e também mais recentemente, as músicas que compõem o cd, trazem o peso característico do Heavy Metal. Cantado em português, sem a preocupação se isso irá  soar datado ou não ( e podem crer, não soa), a honestidade e garra que emanam de cada faixa nos faz ter a certeza que a música, quando é feita com alma, não tem limites.

                  O grupo formado por Marco Canto (vocal), Marco Di Martino (baixo), Victor Petroscki (guitarra, backing vocal e teclados) e Guilherme Oliveira (bateria) esbanja classe nos arranjos,  timbragem "pesada" nos instrumentos e muitos riffs! Riffs! A alma de um disco de heavy metal está aí. E sendo assim, esse trabalho agradará aos amantes do estilo.

                  O início com a poderosa Encontro de Almas Perdidas já nos brinda com uma bela pegada de bateria e os vocais perfeitos de Marco Canto que se encarregam de passar a emoção que a música demanda. Dona de um belo solo e com muito peso comandado pela excelente cozinha da banda, a música mostra que a experiência faz a diferença. Na Rota de Colisão inicia pesada e com uma pegada bem típica dos 80's, mas sem soar em nenhum momento datada. Muito pelo contrário. O grupo faz uso da modernidade pra ressaltar sua qualidade e não pra "tapar" alguma falha. Não Morra o Sentimento, traz mais um belo riff e outra grande interpretação vocal. A guitarra comanda Império da Lei, um dos grandes destaques do álbum. Pesada e agressiva, e detentora de um solo matador, a faixa deve ficar ainda melhor ao vivo. Mais cadenciada e com destaque pra o baixo e bateria, pesados como uma cozinha de metal deve ser, Nas Trevas da Insanidade é a típica faixa pra bangear enquanto nossa boa e velha air guitar ecoa pelos PA's...

                 Noites sem Lua traz um pouco da influência Hard da banda ( hard n' heavy). Na seqüência, Nas Leis do Infinito, também mais cadenciada, não deixa o pique cair. Mais um belo solo de Victor Petroscki. Velho Rei, resgata uma pegada á moda antiga, sem esquecer do peso e com destaque pro batera Guilherme. Dono de uma pegada que casa perfeitamente com a técnica do baixista Marco Di Martino, aqui novamente se destaca. Com um inicio "suave", Sob a Sentença, Um Carrasco, prova que alguma coisa anda errada no cenário nacional. Como uma banda dessas não tem maior destaque? A rocker Fruto da Criação antecede o final com a sensacional Prisioneiro do Alvorecer. Uma faixa que sintetiza toda classe e qualidade da banda, onde todos os elementos que permeiam sua carreira se fazem presentes. 


                 Não há muito mais o que se dizer ou escrever. Um trabalho que deve constar em qualquer lista de melhores do ano em sites e revistas especializadas. Quem se diz headbanger precisa ter esse cd. Em uma palavra: OBRIGATÓRIO!

SPARTACUS

Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário