Seguidores

quinta-feira, 7 de abril de 2016

PHORNAX - SILENT WAR (EP)



                  Um Heavy Metal bastante técnico e pesado. Assim podemos, de forma objetiva, definir a sonoridade do grupo gaúcho PHORNAX. Formada em 2009, a banda surgiu com o intuito de não ser apenas mais uma banda de metal, e sim, de proporcionar ao público, um som pesado, moderno e trabalhado. Com influências de nomes consagrados mas com uma veia mais atual, o grupo consegue passar essa sensação ao ouvirmos o EP SILENT WAR. São cinco faixas (incluindo uma introdução) que comprovam a qualidade do heavy metal praticado no Rio Grande do Sul e por extensão, no nosso tão mal tratado Brasil.

                 Formada por Cristiano Poschi (vocal), Thiago Prandini (guitarra), Ederson Prado (baixo - que não está mais no grupo) e Mauricio Dariva (bateria), a banda tem como destaque  e diferencial, o peso, que em alguns momentos, me lembrou um pouco a fase de Ripper Owens no Judas Priest (instrumentalmente falando). A produção foi feita pelo guitarrista Thiago e pela própria banda. Gravado no ADG Studios e no Hurricane Studios em Porto Alegre, o trabalho foi mixado e masterizado por Sebastian Carsin, o que já é garantia de qualidade. A capa bem como toda a arte gráfica foi trabalho de João Duarte. Guitarras bem timbradas e uma cozinha coesa e generosamente pesada encontram no vocal de Cristiano, que possui um timbre não tão comum ao que vemos na maioria das bandas, um equilíbrio correto.

                 Após a introdução Smell Of Death, Silent War começa com um trabalho de baixo/bateria bem intenso, onde a guitarra vem com riffs pesados, além de solos que, mesmo possuindo melodia, não atrapalham a agressividade da composição. O vocal, como dito anteriormente, tem uma boa variação, usando seu timbre diferenciado á seu favor. Agressividade, uma atmosfera densa e pesada e ao mesmo tempo, técnica e melódica, Dare Of Destruction vem na seqüência e mantém a pegada metal mais atual em alta. Nesta faixa, podemos perceber certa influência de thrash metal no som do grupo, principalmente na guitarra de Thiago. A base estrutural da cozinha também revela uma veia mais moderna. Ghosts From The Past  segue essa mesma linha, com um refrão mais melódico, sem perder o nexo de brutalidade (dentro do metal tradicional) que o grupo apresenta em todo o EP. O encerramento vem com Final Beat. Mais uma faixa bem explorada pela banda, pois a técnica dos músicos fica evidente, haja visto que o arranjo mostra bem a versatilidade na linha de composição da banda, mas mantém a tradição do metal tradicional como centro.

                  Ficamos no aguardo do que o PHORNAX nos apresentará, pois a julgar pela qualidade apresentada nesta estréia em SILENT WAR, podemos esperar mais heavy metal de qualidade. Mais uma boa banda que o Rio Grande do Sul nos apresenta.



              Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário