Seguidores

quarta-feira, 6 de abril de 2016

REBAELLIUN - THE HELL'S DECREES



            Um dos maiores nomes do Death Metal brasileiro está de volta! E esse retorno não poderia se dar de melhor forma. A máquina de destruição REBAELLIUN, retorna ás atividades com um petardo carregado de fúria e disposta a retomar seu lugar entre os grandes nomes do estilo. Após Burn the Promised Land (1998) e Annihilation (2001) - dois álbuns que fizeram da banda, um nome reconhecido tanto aqui quanto lá fora -, problemas internos acabaram por colocar fim ao grupo. Em 2015, veio o anúncio do retorno e, com ele, a expectativa de que o grupo pudesse voltar no tempo e recuperar esse espaço que ficou pra trás. E THE HELL'S DECREES chega agora, em 2016, para não apenas confirmar essa retomada, mas para mostrar que o grupo evoluiu dentro daquele que se propôs.

           Lohy Fabiano (vocal/baixo), Ronaldo Lima (guitarra), Fabiano Penna (guitarra) e Sandro Moreira (bateria) formam um line up extremamente técnico e brutal. A perfeita combinação das guitarras de Ronaldo e Fabiano que despejam riffs mortais e solos afiados e ríspidoz se completam com a agressividade e pedo da dupla Lohy (que manda ver num gutural bastante peculiar) e Sandro (baixo e bateria, respectivamente). Sandro Moreira também é baterista de outra grande banda gaúcha, o Exterminate. E cria, de forma clara, linhas que se diferem entre ambas as bandas, mas que mantém uma pegada visceral. Death Metal brutal e com uma excelente produção, que soube evidenciar a sonoridade extrema do grupo. Produção essa que ficou sob o comando do guitarrista Fabiano Penna. Experiente, o músico/produtor deixou tudo bem atual, mas se perder a identidade da banda. Já a masterização foi feita por Neto no Absolute Master Studio. A capa é mais uma obra criada por Marcelo Vasco e ficou perfeita. THE HELL'S DECREES pode ser considerado uma seqüência natural de Annihilation (2001), mas possui momentos mais cadenciados, mudanças de andamento e muita técnica aliada a agressividade.



           O massacre inicia com a poderosa Affronting The Gods. Um grande trabalho de baixo e bateria, que alternam entre momentos mais rápidos e outros mais cadenciados, encontra nos riffs mortais das guitarras seu complemento. Solos inspirados e velozes dão uma pegada ainda mais mortal á excelente faixa. Legion, que possui um clipe de divulgação (um lyric vídeo), é outra paulada. Com um impacto forte, a música possui variação em sua condução, trazendo novamente grandes riffs. Outra vez, o baterista Sandro Moreira faz um trabalho primoroso. Além disso, a faixa possui um refrão intenso. Na seqüência, The Path of The Wolf tem uma pegada mais "old school", com linhas de guitarra bem interessantes. Com passagens mais cadenciadas, a faixa chama a atenção pela brutalidade e peso extremo que ela expressa. Mais "arrastada", Fire And Brimstone traz a banda apostando em passagens mais densas e tirando o pé do acelerador, mas sem esquecer do peso. Destaque para o entrosamento da dupla Ronaldo e Fabiano nas guitarras.

           Dawn of Mayhem tem vocais intensos. Os solos aqui possuem uma veia mais atual (do death metal atual, entenda-se). Baixo e bateria brutais, coesos e dinâmicos. Praticamente, uma aula de como praticar death metal sem soar clichê. E tome mais peso e brutalidade em Rebaelliun! Mais cadenciada, privilegiando passagens de guitarra mais intensas, a faixa mostra toda a capacidade criativa e técnica da banda. E mais um solo matador, o que se mantém por todo o álbum. Crush The Cross tem um começo mais arrastado mas logo ganha velocidade e riffs diretos e mortais. Mais uma vez, as mudanças de andamento comprovam que a banda não se limita aos clichês do estilo, variando de forma agressiva e visceral suas composições. O encerramento se dá com Anarchy (The Hell's Decrees Manifesto). Uma faixa que resume bem esse retorno, onde os riffs, as bases, a estrutura brutal e o peso da cozinha transformam a música em um massacre aos tímpanos menos iniciados!

           O REBAELLIUN volta á ativa e lança um trabalho primoroso em THE HELL'S DECREES. Um death metal brutal, extremo e agressivo, que aprimora ainda mais o que a banda vinha fazendo antes de sua separação. Bem vindos de volta! Aliás, bem vindos ao lugar ao qual a banda nunca deveria ter saído! Com certeza, um dos melhores trabalhos lançados em 2016!

                                         

         Fotos: Synara Rocha
         
         Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário