Seguidores

sexta-feira, 10 de junho de 2016

TORTURE SQUAD - RETURN OF EVIL



                  Mudanças, quando ocorrem em uma banda, ainda mais de metal extremo, significam que algo não estava indo bem. Desde insatisfação interna entre os integrantes até a sonoridade, que pode não estar de acordo com o que a banda procura. E esse novo EP lançado pelo TORTURE SQUAD nos leva a crer que o grupo, apesar do bom trabalho executado em "Esquadrão de Tortura" (2013) na opinião deste que vos escreve, não estava contente com o rumo mais "thrash" que o trabalho seguiu. Tanto é que, após uma reformulação no line up, chega ao mercado via Shinigami Records, este excelente EP, RETURN OF EVIL resgata aquela sonoridade fortemente influenciada pelo death metal, que caracterizou o grupo em seus primeiros trabalhos.

                 A entrada de Mayara "Undead" Puertas (vocal - Necromesis) e Renê Simionato (guitarra), fez com que o grupo novamente voltasse a ser um quarteto. Castor (baixo) e Amílcar Christófaro (bateria), tiveram nos novos integrantes, um sopro de garra e energia, o que fez com que as novas composições trouxessem o death metal, mesmo que de forma mais direta, de volta. Gravado no Na Cena Studios em São Paulo, em Dezembro de 2015, o trabalho foi produzido e mixado por Wagner Meirinho e pela própria banda, enquanto a mixagem ficou sob o comando de Wagner. A capa foi criada por Eugênio Colennese, e de forma simples, passa a mensagem pretendida pela banda. As quatro faixas contidas aqui, revelam que o TORTURE SQUAD retoma sua carreira de forma pesada, brutal e matadora!

                A faixa título abre o trabalho de forma brilhante. Return of Evil, inspirada em Genghis Khan, mostra que a escolha de Mayara foi acertada. Com boa variação no vocal, indo do gutural áquele mais rasgado, a vocalista mostra grande desenvoltura. As guitarra de Renê Simionato despeja riffs agressivos, enquanto a cozinha composta pelos experientes Castor e Amílcar, mostra que o entrosamento de anos de estrada faz a diferença. Swallow your Reality é mais brutal. Velocidade extrema e riffs bem construídos, trazem uma construção que alterna momentos rápidos e outros mais trabalhados, comprovando a técnica de Amílcar na bateria. Já Dreadful Lies é uma composição da época em que Vítor Rodrigues (VoodooPriest) e Cristiano Fusco estavam na banda. Com a veia death/thrash bem acentuada, esta faixa nos traz á memória os primeiros trabalhos do grupo. O encerramento vem com Iron Squad. Instrumental e muito bem trabalhada, percebemos aqui o cuidado que o grupo teve em seu arranjo. Passagens mais introspectivas, alternando com momentos mais pesados. Destaque para o grande trabalho realizado por Renê, tanto na guitarra quanto no violão, demonstrando que o feeling de um músico, independente do estilo, se sobressai de forma sublime. O EP traz ainda, duas faixas multimídia: uma é o clipe de Return of Evil e  a outra é Behind The Evil, um mini-documentário mostrando as sessões de gravação do trabalho.

                RETURN OF EVIL mostra que o TORTURE SQUAD, após a troca em sua formação, está revigorado. Retomando aquela pegada que sempre o caracterizou e se tornou sua marca, ou seja, a mistura perfeita entre o death e o thrash, o grupo mostra nestas quatro faixas que está aí, firme e forte. Que o próximo álbum não demore, pois pelo que temos aqui, tem muito mais peso e brutalidade de alto nível vindo por aí...



              Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário