Seguidores

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

SMOKEY FINGERS - PROMISED LAND



           Formada em 2008, a banda italiana SMOKEY FINGERS pratica um som calcado no Southern dos anos 70 e com forte influência do Classic Rock. Tendo lançado seu auto-intitulado EP de estréia em 2009, e dois anos após, seu primeiro full lenght, intitulado "Columbus Way", que foi muito bem recebido na Europa, com elogios em diversas publicações especializadas, o grupo coloca no mercado, agora em 2016, seu mais recente trabalho. PROMISED LAND mantém o bom nível de seu antecessor, com climas e passagens clássicas que nos remetem aos anos dourados do Classic Rock.

             Gianluca "Luke" Paterniti (vocal), Diego "Blef" Dragoni (guitarras e backing vocal), Fabrizio Costa (baixo) e Daniele Vachinni (bateria) nos mostram nas doze faixas que compõem o trabalho que beberam e muito nas melhores fontes do Southern Rock. E se você gosta do estilo que consagrou nomes como Lynyrd Skynyrd, Allman Brothers e nomes mais recentes como o sensacional Blackberry Smoke, vai gostar também do trabalho do quarteto italiano. E o grupo tem conhecimento de causa, afinal, seus integrantes participaram anteriormente de outras bandas do seguimento, incluindo uma banda tributo ao próprio Lynyrd Skynyrd. O álbum, foi, também como no primeiro trabalho, produzido por Mario Percudani, amigo do grupo e dono do Tanzan Studio, onde foi gravado o material. 

             Black Madame abre o trabalho e logo nos primeiros momentos já percebemos a qualidade do grupo. Melodias bem estruturadas e um ótimo trabalho vocal já deixam transparecer que a Itália não é apenas berço de grandes bandas de power metal, mas de muitos outros estilos. Belos riffs e solos cheios de feeling nos transportam para uma época onde a música falava mais alto. Aquele cheiro de beira de estrada acompanha Rattlesnake Trail. Com forte influência de country music, temos aqui mais uma bela interpretação de Gianluca Paterniti, que encana o espírito do southern de forma perfeita. Há também linhas que nos remetem ao hard 70's, mas muito bem dosado na execução da faixa. The Road is My Home, o primeiro single do trabalho, foi a escolha perfeita para isso. Percebe-se o cuidado do grupo com os arranjos, que se você não soubesse tratar-se de uma banda italiana e atual, diria estar ouvindo um velho LP de uma grande banda antiga. Já Damage is Done tem uma pegada bem rock n' roll, onde o baixo e bateria acabam se destacando por imprimirem uma linha um pouco mais pesada. E o guitarrista Diego Dragoni possui classe e bom gosto, e mantém uma timbragem perfeita em sua guitarra. A "moderna" The Basement, tem uma levada mas atual, mas não foge daquele clima de pub esfumaçado onde o whisky é a bebida favorita de seus frequentadores. Em Last Train, temos linhas country novamente presentes, que se misturam a atmosfera southern, muito bem criada pela banda.

               Floorwashing Machine Man tem um certo swing em sua melodia, mas as guitarras encaixas riffs certeiros e criam linhas bem inseridas dentro da composição. As guitarras também guiam a "pesada" Stage que possui solos muito bons, enquanto a dupla Fabrizio e Daniele (baixo e bateria respectivamente), criam uma base sólida e técnica, onde o talento dos músicos se mostra evidente. Aquele hard rock esperto com um clima bem festivo aparece em Turn it Up, uma faixa bem alto astral, cheio de malícia e aquela pegada bem "setenteira", que só quem conhece, sabe  e pode fazer. A acelerada Thunderstorm é daquelas faixas perfeitas pra se dirigir por uma estrada deserta sem preocupações com radares, polícia, ou o que for. Pé no acelerador e espírito rock n' roll! Já Proud & Rebel pisa no freio, mas apenas no quesito velocidade, pois em termos de qualidade, continuamos seguindo  firmes, tendo nas guitarras de Diego Dragoni o guia. Mais cadenciada e cheia de momentos mais amenos, a faixa é um dos destaques do trabalho. O encerramento vem com No More, aquela balada cheia de feeling que nunca pode faltar em um trabalho do estilo. Com mais uma grande interpretação de Gianluca, qu se mostra um grande vocalista.

                Esse segundo trabalho dos italianos do SMOKEY FINGERS é indicado aos apreciadores do Southern Rock, mas também áqueles que curtem uma música honesta e de qualidade. Se você se encaixa em algum destes quesitos, PROMISED LAND é perfeito para você!







             Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário