Seguidores

domingo, 2 de abril de 2017

TERRORSPHERE - BLOOD PATH (2016)



               A banda paranaense TERRORSPHERE surgiu em 2014 oriunda das cinzas da banda Invisible Enemy. E neste pouco espaço de tempo, o grupo amadureceu sua sonoridade e estréia lançando um EP intitulado BLOOD PATH. Trazendo em sua sonoridade uma atmosfera que aproxima o death metal old school do thrash metal, o grupo apresenta 05 faixas brutais e diretas, como suas influências deixam bastante claro (Deicide, Cannibal Corpse, Death e Morbid Angel - pelo lado Death Metal- e Destruction, Korzus, Slayer, Sepultura e Exodus - pelos lados do Thrash Metal). 

                   Formada por Werner Lauer (vocal e baixo), Francisco Neves (guitarra), Udo Ricardo (guitarra) e Victor Oliveira (bateria), a banda aposta numa sonoridade bastante suja e agressiva, deixando bem nítida que a veia death metal predomina de forma mais direta em suas composições. O EP foi produzido por Júnior Ribeiro, Lucas Camporezzi e pela própria banda , tendo sido mixado e masterizado no Áudio 13 (onde também foi gravado). E aqui fica um pequeno porém: apesar da sonoridade bem brutal, o vocal ficou um pouco abafado. Não sei se essa era a intenção, mas acaba destoando um pouco do restante, pois em alguns momentos, além de abafado, a voz do baixista Werner fica mais baixa e quase que some, ficando "distante". Não compromete, mas é algo para se atentar no próximo trabalho. Mesmo sendo a estréia do grupo, o mercado nacional anda muito disputado, e ás vezes, pequenos detalhes acabam fazendo a diferença. Mas o grupo mostra personalidade  e muita criatividade nas cinco faixas presentes aqui.

                     Cantada em português, Assassinos abre o EP de forma bastante agressiva. Riffs bem característicos e uma levada de bateria insana, transformam a faixa num dos destaques do trabalho. Ainda, um refrão forte e cheia de ódio merece ser citado. Com uma letra que retrata um pouco daquilo que vemos no nosso dia, a faixa tem guitarras ríspidas durante toda sua execução. Na sequência, War Curse, aproxima o grupo do Thrash, mas mantendo a pegada voltado para o death metal. E isso ficou muito bem dosado pelo grupo, mostrando um entrosamento coeso na cozinha, onde o baixista/vocalista Werner "divide" o peso com o baterista Victor. E mais uma vez, as guitarras explodem riffs violentos e raivosos. Por falar em guitarras, o detah metal que salta aos ouvidos em Terror Squad, mesmo sendo uma faixa mais cadenciada em alguns momentos, é de total responsabilidade da dupla Francisco e Udo, que assim como a cozinha, mostram grande sintonia. Mais doses generosas de Thrash metal é o que temos em Blood Path. A faixa título mostra que o grupo não se prende aos rótulos que por vezes acabam cerceando muitas bandas. Uma pena que o vocal aqui ficou abaixo do que a faixa pediu. mas acredito que ao vivo isso deve ser sanado. O encerramento vem com Mind Control, mais uma faixa com todas as características do death metal, tendo sua vertente mais próxima daquele death old school. 

                      Neste EP de estréia o TERRORSPHERE mostra que tem disposição e muita vontade de adentrar no disputado cenário do metal extremo nacional. BLOOD PATH é um bom trabalho que peca apenas em pequenos detalhes que, sem dúvidas, servirão de aprendizado para o grupo, afinal, estamos falando de sua estréia. Nas cinco faixas apresentadas aqui, os paranaenses mostram grande potencial, o que na minha opinião, irá se confirmar ainda mais no seu próximo trabalho.





                 Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário