Seguidores

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

TUMULTO - CONFLITO SOCIAIS (2017)



                   Sabe aquele disco (ou cd, como você preferir) que você ouve e quando vê, já está ouvindo de novo de tão bom que é? CONFLITOS SOCIAIS, da banda TUMULTO é um desses casos. Mesmo sendo um EP acrescido de três covers, o trabalho (originalmente lançado em 1992), ganhou uma roupagem mais moderna (quanto à produção) e pesada, uma vez que aquele punk/hardcore que caracterizou a sonoridade do grupo paranaense ao longo de sua carreira (o grupo foi formado em 91), ganhou influências do thrash metal, o que deixou ainda mais interessante e empolgante a música da banda.  Comemorando os 25 anos de seu lançamento, o álbum é indispensável pra quem curte o estilo em questão.

              Germano Duarte (vocal e guitarra), Rafael Feldman (baixo) e Márcio Duarte (bateria) regravaram seu primeiro registro sob a produção de Emerson Pereira (em 1992, o lendário e saudoso Rédson do Cólera foi o responsável por este quesito), enquanto a mixagem e masterização ficaram sob a responsabilidade de Anderson Vieira. E podemos afirmar que tudo ficou muito bem feito, pois as guitarras soam pesadas e ao mesmo tempo, possuem uma timbragem bastante clara, sem que deixem de lado a "sujeira" que é recorrente ao estilo. Além das seis faixa originais regravadas, temos ainda três covers: Meu Filho (Câmbio Negro HC), Desconstrução (Ação Direta) e Medo (do Cólera). As três faixas só vieram a engrandecer ainda mais essa regravação do EP.

                  A energia do punk/hardcore do trio já começa pela faixa de abertura. Realidade é daquelas faixas que possuem velocidade moderada, mas que possuem riffs básicos, tipicamente punks, mas que ganharam peso nessa nova versão. Além disso, Germano agregou mais agressividade ao seu vocal, deixando a composição com uma cara quase crossover. Massacrados também possui ótimos riffs, evidenciando a pegada pink/HC do grupo. E uma coisa que é bastante interessante de se notar é que mesmo após 25 anos, as letras do grupo continuam bastante atuais. É... Nosso país proporciona esse tipo de realidade... Corruptos, apesar do vocal agressivo de Germano, possui um andamento mais ameno, mostrando o grande entrosamento entre Rafael e Márcio (baixo e bateria, respectivamente). E tome punk rock na faixa título, que traz consigo solos mais próximos do heavy metal, mas que não descaracteriza em nenhum momento a pegada do grupo. Humanidade Desumana é outra faixa que começa mais cadenciada mas ganha velocidade e intensidade em sua execução. A última faixa (regular do EP), Sociedade é uma Prisão tem uma levada punk, mas com riffs que mantém uma certa conexão com o thrash. 

                 Com relação às três covers, Meu Filho, da banda Câmbio Negro HC ficou muito boa, ganhando um pouco mais de peso, assim como Desconstrução, da não menos icônica Ação Direta. Já Medo, do Cólera é daquelas faixas que a gente não se cansa de ouvir, tamanha a classe e categoria que o já citado Rédson tinha na hora de criar verdadeiros hinos para o Punk/HC nacional e. porque não dizer, mundial.

                    CONFLITOS SOCIAIS é muito mais do que uma regravação do primeiro trabalho do TUMULTO. É um presente aos fãs do estilo que ganham uma nova oportunidade de ouvir esse importante trabalho, com uma nova produção, mais atual. E também, não deixa de ser, uma chance a mais de quem ainda não conhece, ter acesso ao trabalho desta grande banda do punk/hc brasileiro.




                    Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário