Seguidores

quarta-feira, 4 de julho de 2018

HEAVIEST - THE WALL OF CHAOS-T (2018)



                     E um dos discos mais aguardados deste ano chega para confirmar as expectativas criadas. THE WALL OF CHAOS-T, do grupo paulista HEAVIEST vem para estar em todas as listas de melhores do ano da mídia especializada. Duvida? Após escutar o que o quarteto apresenta aqui, pode ter certeza que você irá concordar comigo. Guitarras pesadas, modernas (sem sorem forçadas), groove na medida certa, classe e bom gosto nas composições, produção perfeita e um vocalista que deu à banda uma maior gama de opções na hora de compôr, mostram que, apesar das mudanças de formação, o grupo deu a volta por cima e fez um trabalho ainda mais pesado, intenso e criativo que seu álbum de estréia, NOWHERE, lançado em 2015.

                          A banda hoje é formada por Alax William (vocal), Guto Mantesso (guitarra), Renato Dias (baixo) e Vito Montanaro (bateria). No trabalho anterior, o grupo contava com duas guitarras. Após a  saída de Márcio Eidt, Guto ficou como o único responsável pelas seis cordas. Outra importante alteração se deu nos vocais. A saída de Mário Pastore trouxe ao grupo Alax, que de certa forma, ampliou a gama de possibilidades do grupo em suas composições. Assim, deixando mais explícitas suas influências de Pantera, Adrenaline Mob, Stone Sour, Disturbed e, porque não dizer, Korn, o grupo apresenta aqui 11 excelentes composições. Envolto em uma bela arte gráfica (que ficou sob a responsabilidade de Alax), o álbum foi produzido pelo guitarrista Guto e teve a co-produção da própria banda e Roy Z (Bruce Dickinson, Rob Halford, Rob Rock, Sebastian Bach, entre outros), o que por si só, já era garantia de qualidade, pois o guitarrista e produtor americano, sabe como poucos, tirar das guitarras um som pesado e denso. E para abrilhantar ainda mais o trabalho, o CD contou com as participações especiais de Zak Stevens (vocalista, Circle II Circle, ex-Savatage), Matias Kupiainen (guitarrista, Stratovarius) e Lucas Bittencourt (guitarrista).

                         O álbum abre com a faixa "Like Those Ones", uma música intensa, pesada e dona de uma pegada bem atual. De cara, podemos perceber a versatilidade de Alax, que consegue navegar de forma bem consistente entre o lado mais pesado da música do HEAVIEST e o lado mais climático. Aliado a isso, a guitarra de Guto traz muita influência de nomes como Mike Romeo (Adrenaline Mob) e do saudoso Dimebag Darrel (pantera). A cozinha composta por Renato e Vito esbanja categoria numa base pesada e muito bem trabalhada. A faixa já nasce clássica! Na sequência, temos "Thieves of Life", outra grande composição, dona de um riff "grudento" (no bom sentido) e que também traz consigo um melodia cativante. Mais uma vez, temos outro belo trabalho de guitarra, sem dúvidas, um dos grandes destaques do CD. O clima oriental no início de "Blood" prepara o ouvinte para mais uma aula de peso e bom gosto. Com uma boa variação em seu andamento, a faixa prova que o grupo compõem sem nenhum tipo de marra ou delimitação, sem se preocupar com algo pré-determinado. E isso conta e muito, a favor da banda. "Cant You See" traz a participação do guitarrista Matias Kupiainen (Stratovarius) e possui muito peso. Em alguns momentos, a faixa nos mostra que o Pantera é uma das grandes influências do grupo, que consegue injetar toda sua personalidade na composição. E tome mais peso em "Fire it Up". Alax mostra desenvoltura, alterando sua forma de cantar ao longo da faixa, indo de momentos mais agressivos à passagens mais densas e limpas, criando linhas vocais bastante técnicas.

                      "Hunted" traz uma pegada mais tradicional, mostrando que o heavy metal mais clássico também faz parte da veia artística da banda. A faixa conta com a participação de Zak Stevens que faz um belo dueto com Alax. E a qui cabe também destacar a ótima performance de Vito que senta a mão sem dó na bateria. Já "Kill The King" começa metendo o pé na porta sem piedade. Talvez a faixa mais agressiva do trabalho, a composição apresenta linhas bem atuais em sua forma de  execução, mesmo que traga aquela veia mais metal tradicional presente na faixa anterior. "All of This" traz a participação do guitarrista Lucas Bittencourt. A faixa tem linhas que variam durante sua execução, com algo bem próximo daquilo que vem sendo feito dentro do "metal americano" e outros mais introspectivos. Destaque para o belo solo de Lucas. E o que dizer sobre "The End"? O entrosamento e coesão atingidos pela banda nesta faixa estão perfeitos. A guitarra de Guto tem um timbre  e peso fora do comum aqui (mas vejam bem, dentro da proposta do grupo). Além disso, Renato e Vito mostram enorme sintonia, enquanto Alax entrega aqui sua melhor performance no álbum. Escute com atenção e você entenderá o que quero dizer. O peso reina de forma absoluta em "Wake Up", mais uma aula de como uma banda pode soar moderna, atual e não soar chata ou pretensiosa. O encerramento vem com "E-Crime Suicide", que fecha esse grandioso trabalho de forma magistral.

        THE WALL OF CHAOS-T mostra que a HEAVIEST teve coragem e principalmente,convicção daquilo que queria apresentar neste novo álbum. Olhando para frente e criando faixas carregadas de peso, criatividade e bom gosto, o grupo criou um trabalho digno de figurar em todas a listas de melhores de 2018 no fim deste ano. Que este segundo CD sirva para afirmar a posição do grupo dentro do cenário nacional, uma vez que coloca a banda na linha de frente dos grandes nomes do metal brasileiro. Mesmo que o grupo esteja apenas no início da carreira, já deu mostras mais do que suficientes que é um nome que deve, e muito, ser respeitado pelos bangers brasileiro e de todo o mundo. 





                Sergiomar Menezes

3 comentários:

  1. Sensacional... obrigado por dedicar o seu tempo a ouvir nosso trabalho e muito obrigado em nome de cada integrante da banda pela excelente resenha sobre o album.

    ResponderExcluir
  2. resenha animal! parabéns galera pip essas palavras maravilhosas. super orgulhoso de morar nesse pais que so revela bandas boas. parabéns Heaviest. muito sucesso

    ResponderExcluir
  3. Que resenha, minha gente!!! �� Parabéns, Sergiomar Menezes!��

    ResponderExcluir