Seguidores

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

SACRÁRIO - CIRCLE OF PSYCHOPATHS


               Thrash Metal old school mas com uma pegada atual. Riffs cortantes e cozinha destruidora. Assim o grupo gaúcho SACRÁRIO se apresenta com o petardo CIRCLE OF PSYCHOPATHS. Lançado pela Voice Music, o trabalho foi mixado e masterizado pelo baterista Everson Krentz. E que por sinal, deixou a sonoridade da banda exatamente como uma banda de thrash deve soar: crua mas sem excessos. Gravado no Weeber Home Studio, o cd mostra que não basta querer fazer thrash metal. Tem que SABER fazer!  Formado por Fabio Webber (vocal e guitarra), Everson Krentz (bateria), Ricardo Lemos (guitarra - que deixou a banda recentemente) e Cristiano Kappaun (baixo), o grupo traz um trabalho que agradará aos fãs do estilo.

               A faixa de abertura, Let Them Die, começa com uma pequena introdução para na seqüência, enfiar o pé no acelerador com riffs certeiros, bateria pesada, vocal rasgado e solos cortantes. Bem composta , a faixa dá uma amostra das características e influências da banda. Já Circle of Psychopaths, mais cadenciada, mostra a variação nas composições, pois o grupo não se apega apenas na velocidade e carrega no peso. Grande trabalho de baixo e bateria, onde os riffs se encarregam de nos proporcionar a famosa "air guitar". Mais riffs thrash é o que encontramos em Killing For A Living. O batera Everson Krentz tem a pegada que os grandes bateristas do estilo possuem, pois alia o peso com variações sem tornar a condução monótona. O peso de Ashes and Dust continua e dá destaque as guitarras, e comprova que além do vocal correto, Fabio também manda bem nas seis cordas, além de ser o principal compositor da banda. As The World Falls Down mete o pé na porta e podemos perceber as influências do thrash alemão no som da banda.

               Time of Pestilence é uma das melhores faixas, com grande variação e excelentes riffs. Peso proporcionado pela cozinha da banda onde o baixista Cristiano ganha destaque. Vocais na linha do thrash old school. Sem dúvida um dos destaques! Blackened Future também se destaca, pois é uma faixa mais densa e porque não dizer, sombria. Cadenciada e com riffs carregados, tem em sua composição uma variação de andamentos que entregam dinamismo á música. The Evil is Never Far mantém a boa sequência do álbum. Nether God Nor Devil, traz a velocidade de volta e a pancadaria corre solta. Mosh garantido! Após um breve dedilhado, Relish The Bloodshed vem carregada de peso com uma levada de bateria bem interessante. Bloody Night, é uma faixa tributo á primeira formação da banda que gravou a demo Wasted Land ( Alexandre Colletti, Carlos lots, Marcelo Cougo, Alvaro Balaca e Marco Fregapani). Muito legal essa iniciativa da banda! Aqui, a guitarra solo ficou á cargo de Carlos Lots, o baixo com Marcelo Cougo e o vocal com Alvaro Balaca. O trabalho se encerra com o cover de Living Monstrosity do Death. Presente em Spiritual Healing (1990), a Sacrário consegui imprimir sua personalidade com maestria.

               Um grande trabalho feito por quem tem conhecimento de causa. Talvez, o único ponto que poderia ter ficado melhor, seriam os solos. Não ficaram ruins, pelo contrário. Mas poderiam ter sido mais explorados. Se você curte aquele thrash metal old school, mas com uma pegada e roupagem mais atual, vá sem medo de encontro de Circle of Psychopaths. O torcicolo é garantido!



               Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário