Seguidores

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

GAMMA RAY - SIGH NO MORE - ANNIVERSARY EDITION (2015)


                 
              E a série de relançamentos de aniversários do GAMMA RAY chega agora ao seu segundo álbum. Originalmente lançado em 1991, SIGH NO MORE ganha, nessa reedição, que chega por aqui através da Shinigami Records,  o mesmo que vem acontecendo nos outros álbuns dessa série. Além da remasterização, um belo encarte com fotos, depoimentos e um cd bônus que fazem valer o investimento. E mesmo que não houvessem esses "detalhes", o álbum por si só, já valeria, pois o que temos aqui é uma banda fugindo dos padrões do melódico e buscando inspiração em uma das maiores influências do mestre Kai Hansen, o Judas Priest.

             Formada na época de seu lançamento por Ralph Scheepers (vocal), Kai Hansen (guitarra), Dirk Schlächter (guitarra), Uwe Wessel (baixo) e Uli Kusch (bateria), o Gamma Ray trazia em line up músicos de extrema categoria. Algo que sempre se manteve constante na carreira do grupo. Dessa forma, toda a genialidade de Kai Hansen podia ( e ainda pode) ser colocada em prática sem problemas. A produção do trabalho ficou sob a responsabilidade de Tommy Newton, mas para essa reedição, o álbum foi "requintadamente" remasterizado por Eike Freese, que vem se encarregando de todos os volumes dessa série e que deixa tudo ainda melhor.

                Changes abre o cd de forma pouco convencional, pois normalmente, cds de metal melódico iniciam com faixas rápidas, mas aqui, o negócio mudou de figura. Mais cadenciada e bem pesada, a faixa mostra um grupo disposto a inovar sem medo. E as guitarras da dupla Kai e Dirk se destacam. Rich and Famous traz uma mistura entre o metal mais tradicional e o melódico, algo que o grupo sempre fez com maestria. Ralph Scheepers é um excelente vocalista e isso comprova-se aqui. Em As Time Goes By o grupo mostra uma faixa rápida, melódica, intensa e com um refrão típicos da banda. E Scheepers se destaca pela interpretação cheia de felling. (We Won't) Stop The War é uma faixa um pouco diferente. Pesada, com uma linha mais moderna e que foge bem da estrutura de composição do grupo. Uma faixa mais introspectiva é o que temos em Father And Son. Totalmente diferente do que se apresenta em One With The World. Também com uma pegada "moderna", mas mantendo o peso do metal alemão, a faixa é um dos destaques do trabalho. Kai HAnsen e Dirk Schlächter formavam uma bela dupla de guitarristas.

             Start Running tem uma levada mais power metal, com linhas que se tornariam características marcantes para a banda. Countdown se difere um pouco, pois apresenta uma influência de hard rock e que mostram a criatividade e versatilidade de Hansen. E não é novidade pra ninguém o músico sempre foi fã desse estilo. Na seqüência, uma as grandes composições da carreira do grupo. Dream Healer, onde a veia do metal tradicional se faz presente de forma latente. Basta ouvir com atenção os riffs, melodias e peso das guitarras e você entenderá o que quero dizer. The Spirit, melódica e que também traz algo de tradicional e encerra o track list regular. Temos ainda, duas faixas bônus ao vivo, A primeira é Sail On, que havia sido lançada como bônus apenas no lançamento japonês e também a faixa Changes.

          O cd que vem como bônus é um presente aos fãs do grupo. Desde faixas bônus, versões demo, versões alternativas e faixas ao vivo, o cd é muito mais do que apenas um "extra", e como dito lá no começo, valoriza ainda mais esse relançamento.

               SIGH NO MORE trouxe um GAMMA RAY que estava disposto a não ser apenas mais uma banda de metal melódico de um ex-integrante do Helloween. O álbum mostrou uma banda com identidade e que queria consolidar seu nome seu se prender ao passado. E hoje, passados 25 anos de seu lançamento, podemos afirmar que o objetivo foi atingido.

           

                


             Sergiomar Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário